terça-feira, 18 de julho de 2017

118.A Soberana Consciência.

O Universo é a Soberana Consciência, a Sapiência Espiritual Consciente. Por isso dizemos que a Espiritualidade vem do Alto, da Flor da Vida, com toda a sua Magnitude e Sapiência, mas muitos a buscam através de conteúdos textuais religiosos,  igrejas e cursos, quando sabemos não encontrá-la, porque a Soberana Consciência está em nós e não precisamos buscá-la em lugar algum senão em nós mesmos. Sun Bear, Chefe Ojibwa de Medicina, da Tribo do Urso, USA/Canadá disse que “os segredos espirituais sobre você, estão em você mesmo  e você só os aprenderá através de você mesmo”.
O genuíno Trabalhador da Luz se faz  pela Magna Sapiência Espiritual, do Alto, e não através de igrejas e cursos terrenos. A Soberana Consciência não projeta “cursos”, ela é a Própria Existência, o fluxo da Vida Eterna e a Natureza é a única igreja viva do planeta e somos órgãos dela. Como Extensão da Soberana Consciência, a nossa natureza é a Luz Viva e é da Luz Viva que o Amor Incondicional, a Centelha da Vida flui no coração.  Não carecemos de técnicas para “aplicação da Magnitude Espiritual” porque ela é Dinâmica, Magna, Universal e está no nosso coração, no Amor Incondicional... em nós mesmos. Carecemos sim, do respeito, da fidelidade e da conexão com os seres da Mãe-Terra: os animais, as árvores, as pedras, a água, a terra...A Sapiência Espiritual é genuína, é existencial. A Luz Viva dos símbolos da Geometria Sagrada, A Flor da Vida, reflete na Natureza, em nós mesmos, por sermos seres vivos eleitos da Soberana Consciência, basta meditar, encher o coração de Amor Incondicional, compartilhar achegando-nos para recebê-la; o certificado está no nosso coração.
Simples assim !
A Soberana Consciência não carece de normas ou leis terrenas para regulá-la. Não há coisa alguma para aprender de cor ou ser decorado, nenhum símbolo, nenhum sinal, nenhuma oração, nenhum gesto... TUDO está em nós mesmos. Ela é a Própria Existência, a Luz da Vida para todos os seres vivos, sem conceitos terrenos, sem dogmas, sem seitas, sem doutrinas ou crenças, contudo nem todo ser humano terreno se conscientiza disso ou tem esta percepção intuitiva. O adágio popular diz “Enquanto uns choram, outros vendem lenços”.
A Consciência de Grupo é uma característica que toda Alma Evoluída trouxe consigo das mais Altas Dimensões. Sem a consciência de grupo e o verdadeiro amor universal, é impossível se encarnar nas dimensões mais altas. São, por assim dizer, as condições 'sine qua non' da evolução.
" Espiritualidade é o sopro de vida que lhe mantém, vivo, mesmo morto. Religiosidade é o sopro de morte que lhe mantém morto, mesmo vivo".
Thunna Burnama (Thunkásila Heháka Phá)



sexta-feira, 14 de julho de 2017

117.Histórias "de faz de conta"

Há cerca de dois mil anos que a igreja vem desdenhando e subestimando a capacidade do ser humano com as suas “histórias de faz de conta”, de Adão e Eva, estrela de Belém, nascimento numa manjedoura, pecado, mãe de “deus”, anjos, santos, morte na cruz... ; a  bíblia está cheia delas. Está bem claro  que o propósito dos patriarcas da igreja e do imperador Constantino com os seus políticos, criadores da bíblia, não foi de “faz de conta”, mas, verdadeiramente, de subestimar, de limitar, de submeter, de comover, de “tirar” dinheiro do povo e de dominar  pela indução passiva e pela invenção de fatos. A religião com o cego fanatismo à uma doutrina insana, com seus conflitos ambiciosos e busca de prazeres bestiais e poder, tem matado com crueldade,  mais inocentes nos quatro cantos do mundo, do que as guerras, quando não, mulheres e crianças foram e tem sido barbaramente trancafiadas, abusadas, leiloadas como escravas sexuais, espancadas e escravizadas. E isso não é fato somente de agora, mas também de séculos e séculos passados.
A Espiritualidade não aceita manipulações e dissimulações, mas a religião com seus escritos e suas pregações, endossa a todas elas. Mas como somos seres de natureza espiritual buscando o amparo na Soberana Fonte em cada um de nossos estágios existenciais, para atingirmos a mais alta Dimensão da Luz, sabemos de pronto, que aonde há luz, não pode haver escuridão. Felizmente, os mais informados estão se acordando e buscado a Soberana Fonte e expandido suas consciências para o ser e não o ter. Muitas civilizações do passado foram completamente destruídas pelo cego fanatismo e busca ambiciosa do poder, e a Terra tem oportunizado muitas situações para o mesmo acontecimento, quando dever-se-ia te-las como exemplo.
Foi em Avyon, planeta do Sistema Vegan, da Constelação de Lyra, que a espécie humana foi originalmente semeada e desenvolvida pelos Seres-Leão, que acasalaram com os Pleiadianos de pura descendência Lyriana, e se estabeleceram nas Plêiades há milhares de anos lineares passados. Os ancestrais dos Pleiadianos receberam as Plêiades como a sua nova casa, dada pelos nove fundadores do nosso Universo que é chamado de Nebadon, porque o planeta original deles, o Lyria-Avyon tornou-se inabitável.
Nibiru é um planeta-nave muito grande, muito bonito e vermelho e foi criado pelos Sábios da Luz das Plêiades, como uma força-estelar, como um “Guardião da Paz”, cujo propósito é manter e promover a paz e a harmonia entre as muitas e diversificadas civilizações nos planetas de nossa Galáxia. As Plêiades são, portanto, a base atual de todas as civilizações humanas em nossa Galáxia, que veio substituir, há muito tempo, o Sistema de Vegan.
Para se ter uma idéia do tamanho de Nibiru, ele é, aproximadamente, quatro vezes maior que a Terra.Há muitas raças em Nibiru que foi criado para assemelhar-se às belezas originais de Avyon.
Avyon tinha dois sóis e um firmamento tal qual um paraíso tropical. Esses seres de grande  freqüência de luz, eram completamente dominados pela energia feminina, razão porque não havia como procriar para crescerem em número e, portanto, se estagnaram. É importante que se diga, que os gêneros sexuais espirituais, não são apenas o masculino e o feminino como a sociedade machista terrena estabeleceu.Veja o link com o  texto-mensagem 28.Gêneros sexuais:  http://thunnaburnama.blogspot.com.br/2016/07/28generos-sexuais.html e o link do texto-mensagem nº 27.Sexo: simbiose de energia cósmica: http://thunnaburnama.blogspot.com.br/2016/07/27sexo-simbiose-de-energia-cosmica.html   
Nibiru foi criado para oportunizar aos habitantes de Avyon a se relacionarem com seres héteros  para se multiplicarem e sair da estagnação, entretanto, a escolha é de cada um, uma vez que a homossexualidade e a bissexualidade são arquétipos dos gêneros sexuais espirituais.
Nibiru dispõe de uma das mais avançadas tecnologias do Universo, e tal como em todos os planetas evoluídos ou em evolução, exceto a Terra, ele tem um único líder espiritual da Soberana Fonte e não crenças religiosas.
A nova linhagem foi transferida para a Terra há cerca de cem mil anos atrás e Adama, da Lemúria, um Grão-Espiritual de Telos na intraterra, que se situa no Monte Shasta, Califórnia,USA, era e é  o líder espiritual-geneticista, logo, Criador em Potencial. Esse grande Sábio e Mestre de Amor, trabalhou e trabalha incessantemente, para assistir a humanidade e a superfície do Planeta Terra no projeto de ascensão.

“Espiritualidade é o sopro de vida que lhe mantém vivo, mesmo morto; religiosidade é o sopro de morte que lhe mantém morto, mesmo vivo, porque crenças religiosas e suas doutrinas, são obras do homem, sob influência da isca dos draco-reptilianos, que buscam o domínio do ser humano da Terra, através da indução, limitação e opressão”.
Thunna Burnama (thunkásila Hehaka Phá)




segunda-feira, 10 de julho de 2017

116.Alma, turbilhão de poder e energia cósmica.

Antes de se falar sobre as sucessivas encarnações inconscientes, que é enquanto a Alma está na Roda, no Ciclo, é interessante lembrar-se da bula religiosa, levada ao povo da Terra por organizações, sociedades, patriarcas da igreja e até pessoas que buscam para si a “patente da veracidade” para tanger de cheio a limitação, a opressão e o atraso evolutivo do povo.
É ainda importante que se diga algo sobre a Encarnação, quero dizer, a primeira, antes da Alma ficar presa na Roda ou Ciclo de encarnações inconscientes, induzidas. Foi e é uma escolha da Alma fazer a primeira encarnação consciente, e escolher  o corpo, o meio à encarnar, o planeta..., porque a Criação, que é a Soberaníssima Fonte da Luz Multiuniversal de onde tudo deriva e provém, se fez consciente por ser a Consciência Plena e se fragmentou criando as Almas, Seres Completos, Soberanos que se governam por si. Logo, a Alma, Ser-Espírito e não-holográfico,  é um turbilhão de Poder e Energia Cósmica;  é como um “ramal” da Luz Multiuniversal, que por isso dizemos que somos Seres Intergaláticos, interdimensionais e interfrequenciais, por termos  sido “gerado” pela Soberaníssima Luz Multiuniversal Bipolar. Em outras palavras, se filho de peixe peixinho é , filho da Luz, Luz é  e, portanto, seremos um “ramal-Fonte no futuro”. Somos Luz Evolutiva, que é a mais pura e sublime veracidade. Entretanto, Alma e Corpo, são dois Elementos completamente diversos: Alma e Corpo. A Alma, a “vida” do corpo, é um estado da matéria chamada “etérea” que ao encarnar muda as suas características de matéria “etérea”, de sentimentos, de necessidades, de comportamento, etc. e passa a ser, um todo com o corpo, por assim dizer, que é uma vestimenta carnal formatado e adaptado para viver na baixa freqüência da Terra, cheio de indagações e dúvidas, que se alimenta, se veste, se adoece pelo desequilíbrio da Alma, e que  daqui pra frente, têm de viverem  juntos, - Alma e Corpo -  associados, e um “depende do outro”, por interação.
Para o corpo, tudo está bem até então, porque ele não existia e começa a existir dali, entretanto, a Alma já existia e dá, dali, continuidade a sua existência e vida com o corpo. A Alma, antes da encarnação, “era livre”, leve, sem emoções de baixa frequência, como medo, egoísmo, prepotência, indução religiosa e doutrinária, etc.,  e já se  conhece e já sabe de suas necessidades de experiências, fatos, comportamentos, ações e sentimentos. É ela  que ópta pela escolha do que quer vivenciar, mas o corpo não se conhece e não sabe de suas necessidades ainda. Dali, dessa primeira encarnação sobrevém a existência-e-vida interdependentes.Sim, isto mesmo, um depende do outro.
Convém aqui ressaltar, que a doença é o último estágio de desequilíbrio do espírito encarnado, onde o espírito encarnado, a Alma, emite para o corpo o seu sinal: a doença. Portanto, a doença é o “termômetro” que marca o grau de desequilíbrio energético. A vestimenta carnal é a “casa” da Alma, e para que uma casa seja salutar, é importante que seja e esteja limpa, agradável, salubre, com boa aparência e energeticamente positiva. Entretanto, “a vida da casa”, é a harmonia, o amor incondicional, a compreensão, o entendimento, o equilíbrio energético: A Alma.

Como o Ser Alma foi criado pelo “om” da Soberana Fonte, como Ser completo e soberano,  extensão da própria Luz, ele é pura Luz ao se encarnar pela primeira vez, e não tem passado, só futuro, e...quer experienciar fatos enquanto encarnada, porque isso é parte de sua evolução. Nas suas sucessivas experiências nas variadas encarnações conscientes que a Alma ópta e escolhe, ela vai, consequentemente, adquirindo “conhecimentos” que são registrados numa espécie de cartório espiritual chamado “Registros Akáshicos” ou “Akasha” que faz parte do DNA de cada um. Durante as encarnações conscientes da Alma, ela experiencia as mais variadas situações, como gás, sólido, vegetal, animal, humano, humano galático e ser espiritual. É o seu caminho para tornar-se um Ser da Luz, um Criador, “um deus”, porque “deus” é todo aquele que  “faz e cria”, e todas as Almas criarão, algum dia, planetas e seres. Portanto, somos pequenos “deuses” em evolução cujo propósito de nossa criação é evoluir, criar, fazer.O multiuniverso é infinito, não pára, e está sempre “criando” através de seus Soberaníssimos Sábios Solares, que –algum dia – nos tempos idos, começaram como nós.Todas as Almas foram “criadas” com o propósito de crescimento através das sucessivas encarnações conscientes.
Quanto mais tempo a Alma se atém às iscas das crenças religiosas, dogmas, seitas, doutrinas...egocentrismo, arrogância, prepotência, ganância, etc.,  advindos dos criadores do karma da hierarquia da falsa-luz, causando o encarne da  Alma de forma induzida e inconsciente, mais tempo linear ela precisará para a sua evolução, porque todo o Ser foi criado para ser livre, liberto de toda limitação, opressão e dominação das crenças e suas doutrinas.
Thunna Burnama (Thunkásila Heháka Phá)




sábado, 8 de julho de 2017

115.O Caminho Quádruplo - A Roda da Vida.

Os Quatro Caminhos a seguir, cada um baseado em um arquétipo, compõem o Caminho Quádruplo, Os Quatro Caminhos ou as Quatro Direções. Assim, o Caminho Quádruplo nada mais é que um instrumento de auto conhecimento; uma  composição ou resumo das sapientíssimas tradições xamânicas desde o seu berço.
Os insights prestados pelos exercícios, nos conduzem à clareza e transparência, que nos faz optar por um  caminho dentre os quatro, de acordo com o nosso potencial energético, que se retrata muito na nossa existência terrena.  O Caminho Quádruplo faz com que o ser humano – ao assumir o seu arquétipo Guerreiro, Visionário, Curador  ou Sábio – participe da vida com mais determinação, liberdade e responsabilidade como o ser espiritual que é, lembrando que ele é uma Alma com uma vestimenta carnal chamada “corpo”, que lhe permite viver na baixa freqüência da Terra e que a recíproca de uma vestimenta   carnal chamada “corpo”,  com uma Alma, não é verdadeira.

Muitos assumem o termo “Mestre” em vez de “Sábio”, porém a “Mestria Espiritual” não pertence aos encarnados, mas aos Iluminados, que portanto, já passaram pelos Estágios da Alma. A Roda da Cura de Sun Bear, diz, muito sabiamente dos Quatro Caminhos onde se encontram “os Seres Pedra” representados pelas pedras 25, 26 e 27 ao norte, cujo Espírito Guardião é Waboose;  pelas pedras 28, 29, 30 ao leste, cujo Espírito Guardião é Wabun;  31, 32, 33 ao sul, cujo Espírito Guardião é Shawnodese e 34, 35, 36 ao oeste, cujo Espírito Guardião é Mudjekeewis.
Conheça a Roda da Cura ou Roda Medicinal de Sun Bear no livro “Dancing with the Wheel”, a Sun Bear Book.

O Caminho do Guerreiro deve ser visto pela sua capacidade de liderança; o do Curador, pelas atitudes em manter e conservar a saúde e o meio ambiente; o do Visionário pela criatividade e capacidade de trazer à Terra os ideais e visões de vida com responsabilidade e o do Sábio, pela capacidade de compartilhamento, conhecimentos e sabedoria do Alto.
As sábias tradições xamânicas recorrem ao poder dos quatro arquétipos, para viver em harmonia, equilíbrio com a Natureza, com  a Natureza Interior e responsabilidade como Ser Espiritual que é: o Guerreiro, o Visionário, o Curador e o Sábio.

Resgatamos a nós mesmos quando aprendemos a viver esses arquétipos interiormente. A proposta é através das “danças” em torno de si, de todos os povos, já que são partes de nossas tradições humanas. A vida é tecida fio à fio quando acessamos a medicina do coração, usando o conhecimento universal da sabedoria, das direções e o que os Elementos da Natureza contém. A caminhada pelos arquétipos é a trilha a ser seguida para uma melhor qualidade de vida em todos os sentidos.

*O Caminho do Guerreiro – norte =  estar sempre presente;  é a energia da Alma, que nos acessa aos meios humanos da presença, do poder e compartilhamento. Os meios humanos são a meditação e o poder.O caminho da cura é a dança; o instrumento é o maracá; a estação do ano é o inverno; o elemento é o ar e os animais são as criaturas aladas.
Ser Guerreiro é perseguir os ideais; é a força energética d’Alma e o viver-estar sempre presente.

*O Caminho do Visionário – leste = ser verdadeiro não se sentindo culpado, não culpando ou julgando alguém. A verdade sem restrição ou julgamento desenvolve a visão e intuição interior.Os meios humanos são as visões; o elemento é o fogo; os animais são as criaturas do deserto sem penas; a meditação deve ser caminhando e sempre expressando a verdade.O instrumento é o sino e a estação do ano é o verão. As músicas de poder são o remédio para a recuperação da Alma se estiver enfraquecida. Ser visionário, é orar para si próprio e para todos, inclusive para a Divina-Mãe-Terra, com verdade e não-julgamento.

*O Caminho do Curador – sul = estar atento aos atos. É o caminho do coração, do amor incondicional, da gratidão, do sentimento e respeito. Os meios humanos  são o amor incondicional e a meditação em posição deitada. O elemento é a terra; os animais são as criaturas de quatro pernas; o instrumento é o tambor e a atuação é contar histórias.A estação do ano é a primavera. O Curador se relaciona com todos usando a consideração, a aceitação e o amor incondicional.
Todos os seres humanos carregam consigo o espírito do curador, e se nos fechamos, o Curador desaparece. O “curar” é a plenitude do amor incondicional.
Curar é perder o medo e a culpa, é  abrir-se, é “usar” o que é divinal, é a plenitude e vivência com gratidão.

*O Caminho do Sábio – oeste = estar sempre  livre, liberto e aberto mas não se deixar prender à resultados. O desapego e a abertura ajudam a resgatar os meios ou recursos humanos da objetividade e da sabedoria. Os meios humanos são a liberdade e a sabedoria; a meditação deve ser na posição sentada; o instrumento são ossos e varas; a estação é o outono e o estilo é estar sempre aberto aos resultados. A atitude do Sábio é a objetividade, o discernimento e a flexibilidade.
Ser sábio, é confiar na perplexidade  da vida e viver com gratidão e alegria.

As tradições xamânicas concebem a manutenção da ótima saúde, como a manifestação equilibrada de todos os arquétipos. É de vital importância nessas tradições, estar equilibrado nas quatro áreas: liderança, cura, capacidade de visão e sabedoria.
Podemos, como seres urbanos, não conhecer as tradições xamânicas mas somos frutos delas. Urge, pois,  que as respeitemos para nosso crescimento, evolução e melhor qualidade de vida terrena.

Faça uma avaliação de seu próprio equilíbrio. Você se vê como um guerreiro, um ser visionário, um curador ou um sábio ?
Thunna Burnama (Thunkásila Heháka Phá)




segunda-feira, 3 de julho de 2017

114.Medium/Mediunidade.

O termo “medium” vem do Latim, que como substantivo e adjetivo significa,  meio, intermediário, que está no meio,  indeterminado, ambíguo, duvidoso”. O português o define, segundo a doutrina do espiritismo em todas as suas linhas, como, o que está entre os vivos e o espírito dos mortos”.
A mediunidade não é o estado de expansão da consciência da luz, que é o aumento dessa freqüência gerada na meditação, ingestão do enteógeno Ayáhuasca ou na cerimônia do Rapé Sagrado, por exemplo,mas a invasão do espaço soberano da Alma encarnada, por espíritos não-despertos na luz,  desencarnados na Terra ou espíritos da falsa-luz, ainda na quarta dimensão, que é uma faixa de baixa freqüência dimensional em torno do planeta. A hierarquia draco-reptiliana da falsa-luz, que são seres multiformes, vem, há séculos, invadindo o espaço soberano da Alma encarnada, iludindo a muitos que crêem da incorporação e na canalização, desrespeitando, portanto, a soberania divina da Alma. Há, inclusive, os draco-reptilianos entrantes, que prendem a Alma do ser humano na quarta dimensão e permanecem anos à fio utilizando seu corpo e alimentando-se da sua energia, alterando o seu modus faciendi e modus vivendi. Eles criam obstáculos, amarras, conflitos e alterações temperamentais  nas suas existências nesta jornada. Isso está acontecendo à miúde com pessoas não-despertas, que assumiram cargos de poder decisório no governo, na política, na polícia, na justiça, na religião,  etc., etc., em alguns países, para, inconscientemente, “forçá-los “aceitar” os conflitos, as desordens e os corruptores instalados pelos draco-reptilianos. Há mulheres não-despertas para a espiritualidade superior, que durante os seus sonos noturnos, são levadas ao ato sexual no astral.  
Nenhum espírito de Alta Freqüência da Luz, invade o espaço soberano da Alma encarnada, faz alguma exigência ou suga a sua energia, em respeito e fiel obediência às Leis Universais que regem o multiuniverso. Na Alta Freqüência da Luz, o espírito, que é a Alma desencarnada, estuda as leis multiuniversais  podendo, inclusive, especializar-se.
A  Fonte é soberanamente UNA e não envia mensageiros ou porta-vozes à Terra através da incorporação, canalização, mente racional ou holografias como defendem as religiões e suas doutrinas. As energias são enviadas telepaticamente, que é o idioma do coração, mente de Amor Incondicional dos seres da Alta Freqüência da Luz. Entretanto a falsa-luz formata informações, sinais e imagens dissimuladas no céu e cria  hologramas para comover e iludir os menos informados.
Não se deixe enganar, caro irmão de Jornada, porque nenhum ser humano  encarnado na Terra é vitimado pela Soberana Fonte. É vitimado pela negligência espiritual deixando-se levar pela baixa freqüência da tridimensionalidade do planeta, como, crenças religiosas, doutrinas, pregações, falsas mensagens na internet, ambição, egoísmo, obrigação de dizimar às igrejas,  etc., etc., criadas pelo homem, influenciadas energeticamente pela falsa-luz, iludido pela ganância do sistema, para limitar, cegar, oprimir e bloquear  o próprio homem.

Somos espíritos soberanos, trazemos conosco o Acordo Original da Fonte Divina da Luz em nossos corações e nos governamos por nós mesmos.
Thunna Burnama (Thunkásila Hehaka Phá)
  

quinta-feira, 29 de junho de 2017

113.Desarmonia energética da Alma.

Muitos denominam a “desarmonia  energética da Alma” como  “perda de pedaços da Alma”, quando na verdade o que acontece, são perdas energéticas que “enfraquecem e desarmonizam” o seu campo vibracional como acontece, por exemplo, com uma bateria.
Essa desarmonia é oriunda do desequilíbrio causado pelas doenças  do corpo físico, como também depressão, vícios, ego, desajustes de comportamento, dificuldade de relacionamento, vida conturbada, crenças,  etc., etc.  A Alma emite sinais ao corpo físico doente ou enfermo sobre a sua desarmonia, que deve procurar saná-la com a medicação natural, porque a Alma “não reconhece” os fármacos, a alotropia, para restaurar a sua harmonia. A energia dos fármacos, da alotropia, que é de baixa freqüência energética,  não dispõe da energia vital da medicação natural, reconhecível pela Alma,  para recompor a sua harmonia, podendo, portanto,  apenas, atenuar a doença ou causar sérios efeitos laterais no corpo físico. Como somos filhos da Mãe-Terra, nos é congênito buscar com a Natureza, tudo o que necessitamos para a cura de nosso corpo carnal e para a recomposição da harmonia de nossa Alma.
Quando a doença carnal recebe os Devas da medicação natural, haverá, consequentemente, a cura do corpo físico e o equilíbrio energético para a Alma se harmonizar, porque a cura é proveniente da energia dos Devas da Natureza.
Se o ser humano  deixa o corpo carnal,  levado por uma doença ou enfermidade  qualquer, sua Alma se introspecta e se introverte para receber a harmonia  no Plano Superior por Mestres Iluminados” antes de, conscientemente, buscar-se encarnar novamente,  para que a sua próxima encarnação não absorva o desequilíbrio energético da existência anterior. Tudo é energia e tudo se interage soberanamente com o Todo. Esse é o propósito das leis universais da Criação. Entretanto, devido a interferência iracunda dos “criadores do karma” da hierarquia draco-reptiliana da falsa-luz, - que acontece no exato momento que a Alma deixa o corpo carnal  -, a Alma entra, indutivamente, na Roda das Encarnações Inconscientes viciosas, sem qualquer determinação evolutiva.  É condição sine qua non para a harmonia da Alma, que o ser humano terreno, antes de deixar esta  existência, busque a sabedoria da Soberana Fonte, negando as crenças, suas doutrinas e faça a revogação de  todo e qualquer acordo feito  indutiva e inconscientemente com os ambiciosos criadores do karma da hierarquia da falsa-luz.
É importante esclarecer, que assim como a Akasha armazena e registra os dados existenciais atuais e passados de todo o ser humano encarnado, também a “Essência Vital” do corpo carnal, - o Deva do corpo -, ao ser deixado pela Alma, acompanhará a sua Alma em toda a sua existência encarnatória consciente  nas  futuras encarnações como registro. Mas se a encarnação futura acontecer sob a INCONSCIÊNCIA, apesar da essência da Alma acompanhá-la, o corpo físico será aquele induzido pelos “criadores do karma”,com perda do que lhe é congênito, o qual poderá vir com enfermidades, doenças, conturbações e imperfeições físicas.

Thunna Burnama (Thunkásila Heháka Phá)



sábado, 24 de junho de 2017

112.Mente programada

Você é um ser  multidimensional mas a sua mente foi e está programada desde os tempos idos pelas crenças religiosas da Terra, falsos ensinamentos, deidades holográficas, doutrinas, limitações, pecado e submissões religiosas como a Roda das Encarnações Inconscientes impostas pela hierarquia draco-reptiliana da falsa-luz e  patriarcas das religiões. Essas foram as iscas lançadas na Terra para debilitar e comover o povo para que  a “nova ordem mundial” possa cumprir os seus propósitos iracundos.  Portanto, por mais que você queira e esforce, você jamais poderá alcançar a Espiritualidade com a sua mente racional, mente do medo, da culpa e da inconsciência.  Sua vida foi totalmente induzida por essas  energias programadas para lhe causar estagnação evolutiva, insegurança, comoção, dependência e medo. Os humanos da  Terra  tem estado presos na Roda das Encarnações Inconscientes, num ciclo vicioso de encarnações planejadas pelo time dos “criadores do karma” da hierarquia da falsa-luz, sem qualquer propósito evolutivo. Entretanto, você pode reprogramar a sua mente para abrir o seu coração para uma consciência mais elevada e ter melhor qualidade de vida em todos os aspectos e resgatar a sua consciência.Mas para  que isso aconteça, é preciso negar as crenças, os  vícios, deidades holográficas, parar de sentir-se pecador, culpado, amedrontado, passar a se ver como um ser iluminado pela Soberana Fonte que realmente é, e revogar esses acordos feitos inconscientemente com a hierarquia draco-reptiliana da falsa-luz durante os momentos reencarnatórios.

Com sua mente espiritual, busque conectar-se com a energia do amor que vem de sua Alma no interior do chacra cardíaco, pois que você é um ser multidimensional, livre e liberto de doutrinas, crenças religiosas, medo, pecado  e encarnações induzidas.
Thunna Burnama(Thunkásila Hehaka Phá)