segunda-feira, 20 de novembro de 2017

27.Sexo: simbiose de energia cósmica (REPOSTAGEM)

O sexo é uma chave que permite aos humanos terrenos e aos extraterrestres humanóides 
trocarem informações multidimensionais e penetrarem em outras dimensões de espaço-tempo. Sabendo disso, e com o único interesse de domínio da Terra, os seres humanóides da “hierarquia draco-reptiliana da falsa-luz” incutiram, há séculos, na mente dos humanos, o medo, o pecado e a culpa em relação ao sexo, para que esses não acessassem essa poderosa chave energética, atrasando-os em suas jornadas espirituais. Assim, eles se encarregaram  de criar a crença religiosa com suas iscas dogmáticas e doutrinárias, com os  hologramas, com o medo, com o pecado e com a culpa, com o propósito de levar os humanos à “síndrome da culpa, do pecado e do medo” em relação ao sexo.O propósito é mantê-los ignorantes em relação à poderosa energia sexual, para que viessem a depender de suas iscas religiosas para “perdoá-los”, quando o sexo é uma poderosa dádiva espiritual, que cria um padrão de forte simbiose energética, ligando os parceiros ao cosmo. Posteriormente, depois de centenas de séculos, Constantino, imperador de Roma e seus políticos, foram  usados pela “hierarquia reptiliana da falsa-luz”, para a criação de um livro de normas opressivas que foi chamado de bíblia.
 Como vê, a religião com as suas iscas holográficas, foi criada “de caso pensado”, com esse propósito de levar os humanos terrenos à  limitação, opressão e domínio draco-reptiliano. 
Não há culpa ou pecado, mas “simbiose energética cósmica” e não deve haver medo porque o medo é também um programa de controle da “hierarquia draco-reptiliana da falsa-luz” na Terra. Abra o seu chacra do coração e deixe que o Amor de sua Alma brilhe. Com Amor Incondicional você está preparado para sair da dualidade e para as transformações que vem chegando à Terra.
 A igreja vem pregando ao longo de quase dois mil anos que a troca de energia sexual entre parceiros é “pecado” e sujo, e que cumpre à mulher manter-se virgem até o “casamento”. Quando essas pregações não passam de inverdades e indução, para levar a humanidade à síndrome da culpa, do “pecado”, do medo e da subordinação religiosa, o que tem acontecido há centenas de séculos. O “pecado” foi um de seus ardis  com o propósito de manter a humanidade no atraso espiritual, para que viessem, em consequência,  depender da própria religião para serem “perdoados” e poder, então, a igreja,  cobrar  altas  indulgência como fazia.
Sexo é o ápice da riqueza energética dos humanos encarnados, dos humanóides e dos animais, que cria um padrão de energia ligando os parceiros ao Universo.  A humanidade, tanto quanto os extraterrestres humanóides e os animais, necessitam da troca de energias multidimensionais para poderem penetrar nas dimensões de espaço-tempo.
No contexto espiritual, o homem, tanto quanto a mulher, são totalmente livres para receberem essa troca de energia sexual, independente de “casamento”, que foi uma das iscas da igreja para limitar a evolução do Ser e taxar o ato. O sexo é sagrado, quando os parceiros já na juventude, sentem a necessidade dessa troca de energias, mas é promíscuo quando se paga ou recebe dinheiro para tê-lo.
Não haverá a simbiose de energias multidimensionais entre parceiros, se a liberdade do prazer sexual não existir, e é considerado, pois, “a chave” que conecta ambas as energias dos parceiros. Consequentemente, se um dos parceiros, egoistamente, não proporcionar o prazer incondicional livre e espontaneamente ao outro, não houve permuta energética evolutiva.
A Espiritualidade não fala de “marido e mulher”, mas de  “parceiros”, sendo, pois o termo,  criado pela crença religiosa e está, portanto, fora dos padrões espirituais superiores.O “casamento” tem sido visto como “uma permissão” da sociedade para que um homem e uma mulher estejam ‘autorizados” à fazer sexo, quando isso não se identifica, absolutamente, com a Espiritualidade Superior. O sexo livre e responsável desde a idade juvenil, é uma poderosa troca de energia espiritual que não deve deixar de existir.
Thunna Burnama (Thunkásila Hehaka Phá)




quinta-feira, 16 de novembro de 2017

26.Hierarquia reptiliana da falsa-luz (REPOSTAGEM)

Advirto a todos os caros companheiros desta jornada, muita atenção, tino, cuidado, astúcia e  perspicácia com os falsos sinais, hologramas, símbolos, vestígios e manifestações que tem aparecido no ar, no céu, nas pessoas, em variados lugares e com os falsos pregadores vestidos em pele de cordeiro, que se acentuarão muito neste tempo. A hierarquia draco-reptiliana da falsa-luz do “astuto-demiurgo” tem agido de muito perto com, inclusive, maciças abduções, por toda a Terra , falsas informações e curas dissimuladas através de falsos e gananciosos  pregadores para “ganhar”, iludir e induzir os seres humanos para as suas “garras”. Não se deixem levar pelas aparências, textos ardilosamente escritos e pela emoção. Vocês são Luz Divina e devem buscar pelas suas soberanias com a Fonte Infinita, não permitindo que seres maquiavélicos invadam os seus espaços soberanos, venham sugar as suas energias como as energias vitais, as essenciais e fragmentos d’Alma e lhes governarem. Lembrem-se que a Lei Universal não permite que outro ser, seja lá quem for, invada o seu espaço soberano, o seu corpo carnal.
O mundo, tanto quanto o Brasil, tem passado por inúmeros conflitos protagonizados pela hierarquia draco-reptiliana da falsa-luz, para o domínio absoluto da nova ordem mundial. O desatino, as desvairanças e o despreparo de governos, levados pela ganância do poder pelo  poder, tem trazido grande desalento, corrupção generalizada, insegurança e desavenças para os seres humanos.

Para maior entendimento, leia os meus onze textos-mensagens da série “Reencarnação Inconsciente” do nº 1 ao 11, na página “Home/Mensagens” no http://atlantisburnama.blogspot.com  e  http://thunnaburnama.blogspot.com 
Thunna Burnama (Thunkásila Hehaka Phá)

sábado, 11 de novembro de 2017

25.A minha palavra dada (REPOSTAGEM)

A legitimidade de minha palavra é a minha identidade, pois que quando falo algo em promessa de cumprimento, há definições claras e bem nítidas de quem eu sou na vida espiritual, social e profissional e de como valorizo e valoro o meu relacionamento com o meu próximo.
Como somos Luz Divina, definitivamente conectado à Fonte Infinita da Luz por um acordo original, a energia do falar ou pensar vibra na Fonte e se registra no Akasha, que é como uma espécie de “cartório espiritual”. É lá que estão “registradas” todas as nossas atitudes, atos e ações de nossas vidas. As consequências desabonadoras de não cumprir uma palavra dada, causa, não somente entre as pessoas na Terra, mas também na vida espiritual, uma enorme baixa frequência energética. Da mesma forma acontece, quando se propaga ou ratifica uma informação falsa ardilosamente conduzida à alguma pessoa ou multidão. Isso vem afetar, severamente o campo energético da pessoa causando forte baixa energética que vai, indubitavelmente, afetar o “para onde ir-se” na próxima vindoura encarnação.
Tudo é energia; somos energia e alimentamos, como a todo os seres, de energia. Todos os seres são “seres vivos”, pois que energia é “vida” que  está, completamente, em “transformação energética”. Quando digo que todos os seres são “seres vivos”, me refiro a TUDO que na Terra existe: a água, o ar, o fogo, a pedra, a montanha, a árvore, a terra, os animais... todos são munidos de “espírito” mas somente o ser humano que já resgatou a sua Consciência Divina percebe, sente e vê. Mesmo a madeira que foi  usada para uma mesa, por exemplo, tem o seu espírito que apenas  “o Consciente na Luz Divina” percebe, sente, vê e o contata.

“No multiuniverso, TUDO é “ser vivo”, munido, pois,  de um espírito, que é a energia de sua existência divinal
Se a palavra dada não é cumprida, então é, indiretamente, refletido à pessoa na Terra,  que de nada ela me vale, mas se a cumpro, é, bem diretamente, refletido à essa pessoa que ela é o meu próximo a quem considero, o irmão ou irmã de caminhada nesta Jornada,  e que a valoro muito como companheira produzindo vasta gama de energia a meu favor.

A minha credibilidade, a minha probidade, a minha moralidade seja profissional ou não, e a minha consciência espiritual,  se definem no meu ato de falar e cumprir.
Se sou ou não digno de confiança, depende do cumprimento de minha palavra, pois ela representa não somente a minha identidade terrena, mas  a minh’Alma.

Foram os  reptilianos invasores da Terra, que introduziram e incentivaram a dieta da carne  aos humanos, para os tirarem do Caminho Espiritual e levá-los ao caminho da baixa freqüência, a qual induz ao não cumprimento da palavra dada.
Thunna Burnama (Thunkásila Heháka Phá)



sábado, 4 de novembro de 2017

24.A Lei do UM da 5ª Dimensão (REPOSTAGEM)

                             (Preparando para a nova encarnação consciente, à 5ª Dimensão)

Muitas mudanças já chegaram à nós meus queridos companheiros de Jornada, e outras várias estão à caminho, mas urge aos reverenciadores da Soberana Fonte Una discernir, soltar, abandonar, deixar e despojar-se de tudo que é dual, das crenças religiosas com seus doutrinamentos, ego, ganância e limitações  para alcançarem os prelúdios da 5ª Dimensão que estão às portas da Terra. Portanto, meus caríssimos, somente aqueles que se abrirem à Soberana Fonte da Luz Divina, fora do contexto dual, poderão sentir os aspectos e os efeitos energéticos da 5ª Dimensão. Entretanto, mesmo os já prontos para a Luz Divina, já desligados da religiosidade e suas doutrinas, continuarão com esse corpo tridimensional  até o fim de seus dias, nessa vida, num fenômeno de transição que misturará processos de 3ª Dimensão e processos de 5ª Dimensão ao nível de consciência, devido aos bloqueios ardilosos que os “criadores do karma”, da “hierarquia da falsa luz” criaram no povo da Terra, roubando-lhes suas “Consciências Divinas” para uma reencarnação inconsciente, causando assim, uma existência fora dos propósitos da Fonte Infinita. Em suma, os ainda presos à dualidade, à religiosidade e suas doutrinas, incorporações, ego, ganância e suas opressões, não receberão os aspectos e os efeitos energéticos da 5ª Dimensão nesta vida  e continuarão nesta Terra Tridimensional.Quanto a questão do corpo da 5ª D, mesmo os já libertos das crenças religiosas e suas doutrinas, incorporação, ego e ambição só o receberão após esta vida.
Tudo funcionará de acordo com as leis da 5ª Dimensão, e não pode ser diferente. Uma consciência ainda dual, presa às crenças religiosas, incorporação, ego e doutrinas, não vai encontrar o seu lugar na Luz Divina da 5ª Dimensão, permanecerá ainda como está, na 3ª D até que se apronte para a sua evolução espiritual à 5ª D.
Somente os nascidos na 5ª Dimensão, receberão corpos de formas completas da 5ª Dimensão pois que a 5ª D só será instalada após esta vida.
Há uma enorme diferença entre os corpos da 3ª D e da 5ª D. Não somente o aspecto da consciência será diferente, mas também o aspecto biológico, o aspecto celular, o aspecto genético e o aspecto da forma e estrutura dessa forma. Os corpos atuais da 3ª Dimensão são identificados através dos núcleos de carbono, enquanto os corpos da 5ª Dimensão as cadeias protéicas que os constituem serão de silício, com mais elasticidade e plasticidade, o que faz acentuadíssima diferença entre os corpos.
No que diz respeito ao DNA, meus queridos companheiros de Jornada, há mudanças  profundamente acentuadas e  isso acontecerá somente quando a 5ª D estiver presente. O DNA atual, da 3ª D, é de apenas duas fitas e foi profundamente limitado pelas regras da encarnação há 52 mil anos lineares. Os corpos da 5ª D serão constituídos de 6 pares de fitas o que significa que o seu DNA constitutivo será novamente multidimensional mas não mais limitados à 3ª D conforme conhecido. Certos números de estruturas, independentemente do silício, serão total e abrangentemente diferentes e  permitirão suas conformações geométricas espaciais. A forma do crânio será profundamente diferente, e tudo funcionará à nível de consciência Divina.
Na 5ª D não há distância nem separação entre as consciências, o que quer dizer que tudo funcionará a nível de pensamento, isto é, o mínimo de seu pensamento será captado instantaneamente; nada ficará escondido. Haverá um conjunto de 24 células-Seres que  se coabitarão, isto é 23 mais você num total de 24 entidades vivas. Essa será a sua “família” porque o que chamamos de laços consanguíneos de família e laços genéticos serão totalmente abolidos tanto quanto a formação de casais masculino mais feminino. Não haverá o que as crenças religiosas chamam de “casamento”. Vocês aprenderão a viver totalmente livres nessa “família” com 23 outras entidades(Seres) formando 24 entidades(Seres) indivisíveis, mas coletivas, e vai perceber que a linguagem falada já não tem mais razão de existir e tudo acontecerá via pensamento, instantaneamente.Vocês serão totalmente livres e libertos de todas as amarras das crenças, dos doutrinamentos, da ganância e do ego. É a potência de pensamento e da instantaneidade dele que fará todo o movimento. É o amor incondicional grupal, onde todos serão UM e UM será todos. Serão então 24 seres, 24 entidades onde a distinção  masculino/feminino não existe; será você(masculino ou feminino)  e mais 23 Seres.
Este corpo de 3ª D ainda usará da linguagem até a instalação da 5ª D, mas aos poucos será banida por não existir razões que a justifique. A linguagem falada já não existirá para seus filhos que nascerão,  inclusive, já terão conformação geométrica espaciais e o funcionamento da consciência totalmente diferente dos da 3ª D. Serão livres, totalmente libertos das opressões e limitações de crenças, livros doutrinatórios, ganância e pregações dissimuladas. Suas alegrias serão o servir à Soberana Fonte Infinita da Luz; nada de domínio do homem sobre o homem.
A 5ª D é totalmente desprovida de emoção. O que lhes porá em movimento não serão a emoção, seus desejos e/ou instintos, mas o que vem de suas concepções da consciência coletiva unificada através das 24 entidades. Toda experiência da 3ª D é levada à desaparecer. Será UM para todos e todos para UM, a consciência do Amor Incondicional Grupal. Todos os jogos de dominações, interesses individuais, concorrências, ganância, articulações, perseguições draumáticas, etc, desaparecerão, e nada, absolutamente nada, ficará escondido. Não há livros de normas ou controle dissimulativos para o que não existe: religião.Tudo é ditado pelo funcionamento da Soberana Fonte Central da Luz. É o modelo Supra Luminoso e a velocidade da Luz é instantânea.
No sentido da Lei do UM, cada pensamento entre a família de 24 seres terá sua forma de realização imediata. A Lei do UM é a Lei da Unidade, a Lei da Unidade, da liberdade total, do Amor Incondicional Grupal sem distinção de seja lá o que for, de raça, de origem, de sexo, que aliás, não só apenas masculino e feminino; a escolha é da Alma. A Lei da Unicidade, do UM é dificil de ser concebida pelo povo da Terra ainda  da 3ª D, devido a entrada de crenças religiosas, ganância, concorrências, ódio, doutrinas, invejas e interesses religiosos gananciosos, vaidades que adentraram à Terra pelos extraterrestres do mal e pelos patriarcas da igreja para o domínio do homem. O que se chama de presente, passado e futuro é integrado no mesmo “tempo”, porque não haverá “tempo”. Isso explica que as alternâncias que a Terra da 3ª D conhece como a alternância dia-e-noite, como as alternâncias de emoções, serão totalmente dissolvidas na Luz na 5ª D.
Na 5ª D, há 4 direções do espaço, o que é para a 3ª D é algo dificil de compreender. A consciência unificada é de acordo com a Soberanissima Fonte Una que pode tomar apenas um sistema de cristalização de emissão e recepção da Luz do pensamento, em concordância com as 23 outras que constituem uma única e mesma célula-Ser. Isso que dizer que na 5ª D, em caso algum vocês perdem a experiência de sua individualidade, mas que vocês funcionarão de modo perfeitamente natural e livre e liberto na unidade simbiótica de 24 consciências/Seres.
O que o povo da Terra chama de alegria, consiste para a Luz Divina  em mantermos a nosso estado de alinhamento e serviência à Soberana Fonte Infinita da Luz Divina, em comunhão permanente com as nossas 23 outras células-Seres. Essas 24 células-Seres estão em plena comunhão com outras 24 e assim por diante.
Respeitar a Lei do UM, da Unicidade, sem crenças religiosas, é estarmos  sempre prontos e alinhados com a Consciência Una.

Que cada irmão da 3ª D, busque a sua Sabedoria  na Luz,  porque todos formam a Luz Divina  que permea o planeta, e a Soberana Fonte não conive com dissimulações ou ardis das religiões com suas falsas essências.
Thunna Burnama (Thunkásila Hehaka Phá)



sábado, 28 de outubro de 2017

123.Sincronário da Paz, o "calendário" de 13 Luas, galático-solar-lunar.

Há algumas centenas de anos, que os povos de formação espiritual e não religiosa, propõem um novo “calendário” para dar fim ao calendário irregular de 12 meses, que teve início no antigo Egito. Esse falso calendário continuou com o império romano, cuja versão atual é a do “papa” Gregório desde o século XIII, chamado de calendário gregoriano. Esse calendário controla o tempo e usa, indutivamente, Cristo, como ponto de partida para marcação do tempo terráqueo.
O falho calendário gregoriano, está em desacordo com as energias cósmicas alterando nossa freqüência natural.Os nomes dos meses foram estabelecidos para satisfazer a vaidade e prepotência dos imperadores romanos, como “Julho” para Julio César; Augusto César no mês de “Agosto”, etc. Setembro  significa “sete” mas é o nono mês do ano; o décimo mês é outubro, mas  significa “oito”; novembro é o décimo-primeiro mês, quando significa “nono” e dezembro que é o décimo-segundo mês, significa “dez”. Nada se justifica, absolutamente !
Não há sincronia, regularidade  e sequer cosmicidade no calendário gregoriano, o qual foi alterado algumas vezes para satisfazer a vaidade e interesses políticos do império romano.
A forma atual de medir os meses e os anos, causa uma forte alteração vibracional no estado dos seres humanos, diz a “Fundação Lei do Tempo”, responsável pela criação do Sincronário da Paz, que é o “calendário” de 13 luas.
Nossos irmãos galáticos Maias, afirmam, que quem estiver “preso” ao atual calendário gregoriano, não vai conseguir a evolução espiritual tão almejada, sair da matrix que controla o mundo nesta terceira dimensão, e consequentemente, permanecerão presos a ela. É, pois, condição sine qua non, que se sincronize com o Sincronário da Paz que é energeticamente, cósmico e regular.
Um “calendário” de treze luas, é a forma lógica, cósmica e natural de contar a passagem do ciclo anual de 365 dias. O ano é dividido em 13 meses, tendo cada um deles 28 dias exatos, invariáveis, em vez de 12 meses que tem 28, 29, 30 e 31 dias.
São 13 luas de 28 dias cada uma, somando 364 dias e mais 1(um) dia fora-do-tempo, que seria um portal para celebração de um novo ano. Seria como o “réveillon”, isto é, o “relógio zera” e tudo se inicia novamente.
O ciclo anual não começa a 1(um) de janeiro do atual calendário gregoriano, mas a 26 de julho, que é o dia que a Estrela Sírius atinge a sua máxima ascensão em relação ao nosso Sol, permitindo a nossa harmonização com a Galáxia.
Os dias da semana são: Dali, Seli, Gama, Kali, Alfa, Limi e Sílio. Dali é sempre o primeiro dia da semana que pode cair em qualquer dia da semana do calendário gregoriano.

Dentre todas as centenas de vantagens e energias espirituais do Sincronário da Paz, nele não há dias santos ou festividades que reverenciam as antiespirituais crenças, dogmas e doutrinas.
O Sincronário de 13 luas, é a concessão da sabedoria e das ciências dos videntes cósmicos que habitavam a Terra, para o nosso despertar.
Thunna Burnama (Thunkásila Hehaka Phá)



quinta-feira, 26 de outubro de 2017

23.Religião: "isca astuciosa" da hierarquia draco-reptiliana (REPOSTAGEM)

Não há como cumprir a nossa missão espiritual nesta existência se nos deixarmos levar pelas ardilosas crenças religiosas, suas doutrinas e a metempsicose(incorporação), nos prendendo aos conceitos textuais limitadores, opressivos e controladores, dos patriarcas das crenças, que, desde os primórdios da Terra, tem patrocinado crenças, doutrinas e incorporações sem qualquer fundamentação na Ciência Espiritual Divina. Doutrinar é amestrar, adestrar e oprimir alguém à alguma aprendizagem boa ou má.O Ser Humano não precisa de “adestramento” à crenças religiosas criadas pela ambição de “seres da falsa-luz”;  ele é Luz Divina, iluminado pela Fonte Infinita da Luz. Se ele se esqueceu disso, deve voltar às suas origens,  porque o Universo está consigo, em seu interior, bem como a sua Soberania junto a Fonte Infinita da Luz. Não podemos ser vítimas se a nossa Soberania é a Fonte da Luz Divina, de onde tudo origina e provém.

Não me refiro aqui à encarnação consciente, que é um processo evolutivo da Espiritualidade Divina do ser, após deixar o corpo carnal. A encarnação consciente, faz parte integrante do “acordo original” feito com a Fonte Divina e para que ele carregue consigo  a Luz Divinal enquanto encarnado na Terra. Esse é o Sopro Eterno da Luz Divina, o nosso EU INTERIOR DIVINO !
Me refiro à incorporação de um espírito  num outro corpo já encarnado.Nesse caso, são energias negativas de seres “da  hierarquia da falsa-luz”dissimulando ser  um espírito da Luz Divina.Se a pessoa encarnada ainda estiver  preso às crenças religiosas e suas doutrinas, essa pessoa  terá uma vidência  não-verdadeira, mas dissimulada pelos seres da “hierarquia da falsa-luz”, que criam um holograma  para a sua mente. Há muitos seres incorporando espíritos que acham sê-los da Luz Divina, quando são energias dissimuladas usadas pela “falsa-luz”para mantê-lo preso à eles.  O clarividente da  Luz Divina,  não é preso às crenças, doutrinas e incorporações e por isso  apresenta uma clarividência limpa e verdadeira, cuja visão é levada ao coração e não à mente-dissimulada. A Lei Universal não faculta ou permite a “invasão de corpos encarnados”. A Alma é Soberana e nenhum “ser” etéreo ou não, pode “invadir “ o seu espaço etéreo e o seu corpo carnal enquanto existencial.

Viemos  à Terra, por escolha de nossas Almas que anseiam cumprir a suas missões.Somos Seres Espirituais, evolutivos e multidimensionais,  “eternos viajantes cósmicos”, que viemos para ser livres e abundantes, libertos de limitações, opressões e domínio.Livres de crenças religiosas infundadas, controladoras e ambiciosas criadas pela “hierarquia da falsaluz’.Não somos culpados e sequer pecadores, mas Caminheiros Cósmicos Evolutivos da Fonte Infinita; Somos Luz Divina e temos um acordo original com a Fonte Divina, para encarnar apenas conscientemente neste reino e de carregar, definitivamente  conosco, a Luz Divina da Fonte em nossas encarnações. Não temos encarnado conscientemente porque a “hierarquia da falsaluz” do  tem-nos “roubado” a nossa “Consciência Divina”- que é a Luz Divina – no exato momento de deixarmos o nosso corpo carnal.Razão porque todo o Povo da Terra, sem exceção, tem tido vidas difíceis, gananciosas, de difícil relacionamento com o próximo, cheias de conflitos e perturbações e atos distorcidos da Luz Divina. Urge, que busquemos a nossa liberdade, que busquemos a recuperação, o resgate, de nossa Consciência Divina fazendo a “Revogação de acordos feitos inconscientemente” com os “criadores do karma” da “hierarquia da falsa-luz”, cujo modelo está no texto-mensagem nº 5 da série “Reencarnação Inconsciente”, do texto 1 ao texto 11.

Não se deixe enganar por conceitos textuais, crenças, orações e pregações, que tem matado centenas de milhares de Almas inocentes pela desinformação, ganância e poder. Estivemos   todo esse tempo orando por extraterrestres do mal que há séculos visitaram a Terra e foram “confundidos” como “seres milagrosos”, “santos, anjos, arcanjos  e deuses”.Não há porque nos  iludirmos, mas buscarmos pela recuperação de nossa Consciência Divina nas meditações, que no momento de nossas repetidas encarnações a nossa Consciência Divina foi “roubada” pelos “criadores do karma”.Encarnamos cumprindo karmas inventados pelos “criadores do karma”, quando nada, absolutamente nada, temos a cumprir ou a dever.
Somos Luz Divina, que juntamente com todos os nossos companheiros de Jornada,  compomos o Corpo de Luz do Universo. Somos Luz e Soberanos e nada, absolutamente nada, devemos.

Hemos de despertar  para a nossa saúde física e espiritual, com vidas longas,  porque  a nossas Almas almejam estar em corpos sadios para termos  existências  mais altivas.

As religiões e seus escritos, são elementos hostis que manipulam, controlam e debilitam a capacidade individual e coletiva da raça humana ao longo do tempo, e que vem legitimar a anarquia, seus assassinatos, o racismo, o domínio e o preconceito à sexualidade e à homofobia.
Thunna Burnama (Thunkásila Hehaka Phá)



sábado, 21 de outubro de 2017

22....e a falsa-luz criou um deus à imagem e semelhança do homem (REPOSTAGEM)

O governo escuro, regido pelos reptilianos criadores da “hierarquia da falsa-luz” ambiciosamente, criou a religião e o holograma de um deus com estereótipo humano. Esse deus opressor, julgador e condenador “tem um trono lá no céu” e é o “pai e a deidade só dos humanos da Terra”, porque só o povo da Terra o louva e o adora.
Um deus absoluto que só o povo da Terra “reverencia”, mas não o viu, porém o adora e o invoca. Quer isso dizer, que o Universo é apenas a Terra e a Terra é o “centro universal de tudo e de todos,” e esse ‘deus’ é daqui, porque nenhum outro ser de outro planeta o conhece, ouviu falar ou o viu.
O termo “deus”, tanto quanto a bíblia criada por Constantino no ano 325 de nossa era e suas orações, tiveram suas consolidações no império romano nessa época. A origem etimológica do termo “deus”, é o Proto Indo-Europeu (língua antiga da India/Europa) onde “deiwos” era respeitado como uma deidade pagã. (é importante que se esclareça, que “pagão” era o povo que morava no “pagos=campo, em latim, e não aceitava as “imposições” da igreja). Mas ”deiwos” em verdade, foi um aldeão muito espiritual e não religioso,  um velho que nas aldeias ou deserto, contava suas histórias, lendas e fatos acontecidos até então.
No Latim o termo ganhou “vaidade” e passou-se a”divus”que era um cognome, alcunha ou epíteto dado aos imperadores de Roma “post-mortem”, com a pretensão de significar-se “divino”. Logo, a igreja é uma extensão do tirânico império romano, cujo primeiro papa foi o imperador Constantino, idealizador e criador de um “livro de normas” para conduzir o povo às privações e domínio.
Manifestaram os patriarcas da religião, que passaram a usar esse deus holográfico para limitar, intimidar e oprimir o povo da Terra, obtendo altos ganhos em dinheiro, objetos de valor, ouro,  imóveis... para  viverem na ociosidade e riqueza. Criaram então a igreja palaciana com o seu ardiloso dízimo e vastas ofertas, sem qualquer sustentabilidade na Ciência Espiritual Superior.

Esses mesmos patriarcas egoístas e despóticos, criaram, textualmente, uma infinidade de orações, doutrinas, versos, provérbios, máximas, adágios, ditados, refrões..., que acobertassem os seus interesses gananciosos e dominadores, e de lá pra cá, os séculos ficaram incumbidos da lavagem cerebral do povo, firmando, até que textualmente também, um ‘deus’ divino, de forma humana, que teve um filho unigênito, quando tudo não passa de um folclórico holograma.  Veja que “unigênito” significa, filho único ou único gerado por seus pais, quando a igreja, pretensiosamente, prega, que “somos todos filhos desse deus, quando, em verdade, fomos criados por extraterrestres geneticistas da Luz, sendo a Fonte Infinita a origem divinal de onde tudo provém.
Somos Luz Divina, criação dos nossos irmãos  geneticistas extraterrestres da Luz Divina e portanto, iluminados pela Fonte Infinita.  A nossa natureza é a Luz Divina, a liberdade, a expansão, o Amor Incondicional e o Crescimento Espiritual.Somos soberanos e nos governamos por nós mesmos. Não viemos à Terra, para levar vida de opressão, de fracassos, de limitação e domínio de seres pérfidos, buscadores da nobreza, criadores de uma deidade holográfica, que condena, que culpa, que julga, que cobra ardilosos dízimos e doações, que busca altos ganhos e que “sentado num trono de ouro”, oprime, comanda, reina sobre um povo e... que não existe.

A Fonte Central da Luz, O Grande Sol, é, divinalmente Soberana e real quando um holograma pode seduzir, e intimidar como tem feito ao longo dos séculos, mas engana e oprime, determina e escraviza.

O “deus” proclamado pela igreja e por todos os humanos terráqueos, é fictício, pérfido e infundado, porque o deus que a igreja divulgou, tem  aclamado e que muitos tem concebido, é o ‘senhor e mestre da criação, julgador e condenador’ e isso não é verídico. Esse perfil deste deus é uma concepção simulada, ilusória, mentirosa da igreja e representa uma deidade que tem caracterizado, falsa e profundamente, a formação dos humanos da Terra. As tradições religiosas seculares terrenas, vem iludindo, oprimindo, escravizando, limitando, amedrontando e aprisionando a todos os humanos terrenos, subjulgando e atrasando a evolução espiritual de todo o Planeta. Não há “deus” com essa formatação religiosa, senão o Amor Incondicional, a Fonte Infinita da Luz, a Existência, a Soberana Fonte,  que de lá tudo deriva, tudo provém...e não condena, não oprime, não faz precações e sequer “cobra” dízimos e doações.

A criação da raça humana terrena, foi obra dos Geneticistas da Luz Divina, extraterrestres da Alta Frequência da Luz, assistidos por tantos outros  Geneticistas Estelares.Todas as raças de todos os universos foram criadas por  Geneticistas Universais e mais raças e planetas tem sido criados pela infinidade afora dos Universos e não por esse “deus” holográfico anunciado e aclamado pela igreja.  
Cada um é responsável pela sua existência; não há vítimas!!! Somos soberanos e nos governamos por nós mesmos. Tudo é energia e tudo está interconectado. Pensamentos e emoções são energias alimentadoras que criam a realidade de nossas vidas.Por isso, pense "Amor Incondicional", pense "Luz" e busque "A Luz". Busque a recuperação de sua Consciência Divina roubada pelos “criadores do karma” da equipe da “hierarquia da falsa-luz”. (Veja o texto-mensagem nº 5 da série “Reencarnação Inconsciente” neste mesmo Blog com um modelo de revogação)..

Muitas civilizações terrenas inteligentes e evoluídas, como Atlantis, por exemplo, atingiram o ápice de sua evolução e a evolução de seu povo, por terem o Universo e a Natureza como a Fonte Suprema da Luz. Não aceitavam, absolutamente, as seitas, os dogmas e doutrinas, até que séculos depois, alguns ambiciosos, envolvidos pelo poder de dominação do povo, criaram a religião com seus, dogmas e hipocrisias. Inventaram textos e os pregavam, induzindo o povo ao medo e limitações. Daí, foi questão de tempo, algum tempo depois essas civilizações desapareceram pelos seus conflitos religiosos, anarquias e guerras ambiciosas como Atlantis, por exemplo.
Eu vivi em Atlantis como a tantos outros que estão aqui encarnados nesta existência.
                                                                               Informação consciente é Luz!!!
Thunna Burnama (Thunkásila Hehaka Phá)